quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Parece que fracassei

Tava aqui lendo minha não-retrospectiva de 2016, que realmente não era um retrospecto de nada, mas tinha um final muito interessante – em um mau sentido. Terminava assim:

Para o próximo ano, no entanto, não espero muito. Espero ganhar mais dinheiro para começar a viver em vez de apenas sobreviver. Espero também ver Two Door Cinema Club no side show do Lollapalooza. Espero, espero mesmo, porque custa $900. E também queria poder viajar para outro lugar que não seja o Brasil. E fazer a tatuagem que to planejando há um ano. Uma mesa nova para a sala? Talvez dois criado-mudos (criados-mudo? criados-mudos?) para o quarto.”

Sabe quantos desses objetivos eu consegui atingir? DOIS. Os mais sem-graça. Adivinha.
Sim, isso mesmo.
A mesa e os criado-mudos (criados-mudo? criados-mudos?).
Eu não estou ganhando mais dinheiro, por tanto não fui ao show do Two Door Cinema Club, inclusive no mesmo dia meus rins estavam me matando, fui no hospital e descobri que tinha um infecção urinária. O universo é muito engraçado mesmo, ele achou que eu ia pensar “ah, menos mal que eu não tive dinheiro pra comprar o ingresso”, quando na verdade eu só conseguia pensar “puta que pariu, minha vida é uma merda mesmo”.
Eu não viajei pra nenhum lugar que não fosse o Brasil. E não, mais uma vez não fiz a tatuagem.
Há outra passagem muito interessante do texto do ano passado:

Sim, porque nas últimas semanas eu estava aprendendo a andar de skate (...)”.

Acredito que meus três leitores saibam o que aconteceu um mês depois de eu digitar essa frase. É, eu caí tentando andar nesse negócio, quebrei o ombro e nunca mais voltei a colocar meus pés em uma tábua com rodas.
Para piorar, há algumas semanas fiz 28 anos, o que me desgraçou a cabeça. Uns dias antes comecei a ter pensamentos estranhos antes de dormir que fizeram eu me sentir uma fracassada. Logo comecei a entender a turma dos 27. Não tinha nenhuma vontade de comemorar, mas acabei comemorando mesmo assim com um bolo de unicórnio, sem velinhas. Até ruga encontrei na minha cara um dia depois.
Mas algumas coisas boas aconteceram. Deixa eu pensar. Algo bom deve ter acontecido. Eu fiz um curso de redação publicitária de quatro meses. Não sei se isso é bom, porque fiquei ainda mais pobre nesse quadrimestre e até agora não me ajudou em muita coisa. Mas era algo que eu queria muito fazer, de qualquer forma. Também meio que terminamos de mobiliar nosso apartamento (alugado), compramos um toca-discos decente, caixas de som decentes e muitos discos – o Javi, na verdade.
Para o próximo ano, no entanto, espero mais. Novamente espero ganhar mais dinheiro para começar a viver em vez de apenas sobreviver e também espero viajar a outro lugar que não seja o Brasil. Espero ir ao show do LCD Soundsystem (eu já tenho o ingresso, o que quer dizer que está muito próximo da realidade) e do Steven Wilson. E também espero fazer essa maldita tatuagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário