quarta-feira, 28 de junho de 2017

Buenos bares pt. 10

Esta seção (que é a única) está cada vez mais escassa por motivos de: não estou mais indo muito a bares, e quando vou, vou aos mesmos que já fui e que já havia escrito algo a respeito. Em seis meses consegui acumular apenas quatro novos, e cá estão.

La Loggia (Federico Lacroze, 2.114, Belgrano) - Não que seja um excelente bar, mas já fui duas vezes no início do ano e ainda nao tinha escrito nada sobre ele. É um bar de cerveja artesanal de fabricação própria e que fica a cinco quadras da minha casa. Isso explica muito o porquê de eu ter ido duas vezes. A cerveja me pareceu boa, apesar de um pouco forte. Para comer tem comidinha normal de boteco. (Fechou)

La taberna de Odín (Honduras, 5.090, Palermo) - Também fui duas vezes antes de escrever. Na primeira vez que fui a ideia era na verdade sair para alguma balada, mas as expectativas eram baixas. Um amigo do Javi de Santa Fé estava na capital, então já que estávamos por Palermo decidimos ir ao “bar de metaleiros”. Mas calma que isso não quer dizer nada além de que toca metal o tempo inteiro e de alguns elementos decorativos (foto abaixo). O ambiente é legal e o forte sao as cervejas artesanais, que vem em pints, jarras ou garrafas. Na segunda vez estávamos saindo de outro bar num domingo e passamos ali para tomar um pint. El Emergente (Gallo, 333, Abasto) - Em 2015 eu conheci o El Emergente de Almagro, que na época era novo, tinha inaugurado havia poucas semanas. Desta vez, entretanto, uma amiga comentou que uma banda de amigos seus iria tocar no El Emergente de Abasto, o “clássico”. Na falta de algo melhor para fazer, fomos. Não há muito o que dizer do lugar, é o tipo de bar podrão onde muitas bandas fazem o primeiro show de suas vidas. A cerveja é a básica de boteco (Isenbeck e Quilmes) e parece que também tem pizza.

BlueDog (Gorriti, 4.758, Palermo) - Sempre presente em todas as listas de melhores cervejas artesanais de Buenos Aires, o BlueDog já era um desejo há mais um ano. Acabei indo numa noite de domingo com o boy e uma amiga brasileira que estava por aqui. O lugar é praticamente igual a todas as novas cervejarias artesanais que estão abrindo na cidade e não tem tanta variedade como eu esperava, além do preço não ser dos mais amigáveis. Tomei uma de mel, que não tinha sabor a mel, e uma Apa, acompanhando um sanduíche de tapa de asado. Estavam bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário