terça-feira, 3 de novembro de 2015

Buenos bares pt. 5

Eis o fim da primeira temporada.

Ferona (Humbolt, 1445, Palermo) – Tenho minhas dúvidas se deveria colocar o Ferona aqui porque duvido que eu tenha ficado mais de meia hora lá, tempo de tomar uma Stela. Foi só uma prévia depois da prévia que fizemos em casa para irmos ao Roxy Live. E tudo o que eu lembro é de ele ser enorme, ter dois andares e estar absolutamente entupido, a ponto não se poder caminhar. Era uma sexta-feira.

Manchester (Honduras, 5265, Palermo) – Facilmente um dos meus bares favoritos em Buenos Aires. Eles servem finger foods e pizza, cervejas normais e artesanais, além de traguitos, tudo com preços praticáveis. Tem quase sempre alguma banda tocando e no dia que fomos era a noite Oasis x Arctic Monkeys. Era para ser um sábado tranqüilo, mas o Manchester acabou servindo de prévia para o Liverpool, que não entra aqui (assim como o Roxy) porque são boliches.

You know my name (Marcelo T. Alvear, 1540, Recoleta)  – Primeira vez que fui a um bar na Recoleta. Quem me levou já é habitué há anos, desde que o lugar se chamava El Living. Tragos buenísimos a preços praticáveis, boa música e bom clima. Atrás tem tipo uma baladinha com música paralela e na parte do bar também servem comidas ricas.

La Puerta Roja (Chacabuco, 733, San Telmo) – Finalmente. Sério. Fazia muito tempo que eu queria conhecer esse lugar, mas minha inércia para ir até San Telmo sempre me impediu, até que reencontrei um amigo brasileiro que mora por ali e me rendeu além deste outros três bons bares. O clima é incrível, a música é boa e grande parte dos frequentadores é composta por gringos. Nem vi o menu, não sei o que tem aí, mas tomei uma boa IPA tirada.

Barba Roja (Defensa, 550, San Telmo)No dia em que eu fui ao Barba Roja pude explorar um pouco a noite de San Telmo e finalmente vi que existe (boa) vida fora de Palermo. Ali fizemos algo interessante: uma degustação de cervejas. Eles te trazem quatro copinhos pequenos de quatro cervejas diferentes para provar (você paga por eles, claro) e aí depois tu escolhe a que mais gosta e pede uma pinta de verdade. Ou fica degustando a noite inteira, ninguém vai te julgar.

Antares (Bolívar, 491, San Telmo) – Saindo do Barba Roja fomos parar no Antares, já um pouco borrachos, onde tomei a cerveja mais exótica da minha vida. Eles tem opções inacreditáveis de rótulos e há até pouco tempo tinha uma de dulce de leche. Sim, eu também não acredito nisso. Também comemos buenísimas papas fritas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário