sábado, 29 de agosto de 2015

Buenos bares pt.2

Ainda que seja uma heresia eu estar em casa em um sábado à noite postando sobre bares porteños, aí vai a segunda parte.

The Temple (Costa Rica, 4677, Palermo) – O The Temple tem filiais em Palermo, Recoleta e no Microcentro, eu, entretanto, fui apenas duas vezes ao de Palermo. Na primeira fui sozinha em um domingo depressivo, sentei em uma mesinha, pedi papas bravas e tomei somente Stellas tiradas. Na segunda vez era um sábado, estava lotado, e fui para encontrar um trio de amigos. Sentamos na barra e tomamos cervejas da promoção de $100 para dois copos, o que para mim é um pouco caro.

Makena (Fitz Roy, 1519, Palermo) – Eu fui só uma vez ao Makena, num domingo de black music, mas acho que já é meu bar favorito em Buenos Aires. Tem um valor sentimental muitíssimo grande, isso ajuda, mas a verdade é que o lugar é sensacional. É pra ouvir música, ver boas bandas, tomar cerveja e, quiçá, comer alguma coisinha legal.

El Tiki (Niceto Vega, 5507, Palermo) – Finalmente chegamos aos tragos. Os drinks do El Tiki são sensacionais, mas o menu tem mais cara de verão, assim como todo o clima do bar, que é cheio de plantas, bambus, muito verde, muita madeira, com uma terraza linda toda aberta, que, claro, no inverno é coberta e fica tudo quentinho com a estufa. Fui em um dia de semana frio e estava vazio, mas dizem que no verão e aos fins de semana é incrível. (Fechou)

El Emergente (Francisco Acuña de Figueroa, 1030, Almagro) – Esse nome já é um clássico do underground no bairro de Abasto e recentemente abriu uma filial, muito maior, dizem, em Almagro, que foi a que conheci. É totalmente roots, sem frescuras, você só vai encontrar cerveja e fernet, mas vai ver boas bandas e encontrar gente interessante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário